Temas Fechar

Vai comprar eletrodomésticos novos? Tenha atenção à nova etiqueta energética

30 de Julho de 2020

A etiqueta energética vai em breve mudar e para não ser apanhado desprevenido reunimos toda a informação de que necessita saber. Conheça os principais benefícios.

A Marta já começou a juntar algum dinheiro para comprar um novo frigorífico lá para casa. O que se passa é que ela tem notado que o frigorífico não está a funcionar muito bem. Ela já tem vindo a reparar que a comida se estraga mais facilmente, especialmente os legumes. Está mais calor é verdade, mas o frigorífico não está a refrigerar da mesma maneira. Bem… na verdade o frigorífico também já tem alguns aninhos. Chegou a hora de mudar!

 

Se está a viver um episódio idêntico ao da Marta ou se eventualmente vai mudar de casa e precisa de adquirir novos eletrodomésticos, tenha em atenção à nova etiqueta energética.

 

Não sei se sabia disto, mas a etiqueta de eficiência energética de eletrodomésticos e outros produtos relacionados com energia constitui, desde a década de 90, uma das ferramentas mais conhecidas para o ajudar no processo de escolha destes novos produtos. E porquê?

 

Porque esta etiqueta motiva-o a consumir menos energia, o que implica assim um menor esforço financeiro na sua utilização. Ou seja, mais poupança no final do mês!

Mas porquê agora uma nova etiqueta energética?

De acordo com a Deco, um inquérito realizado junto dos consumidores, a escala atual induz em erro. Isto porque a maior parte dos eletrodomésticos situa-se, hoje, nas classes A+, A++ e A+++, deixando as classes inferiores vazias, essencialmente porque os aparelhos menos eficientes foram, entretanto, desaparecendo do mercado. Muitos consumidores não têm hoje a noção de que um eletrodoméstico A+ é, na verdade, menos eficiente do que a maioria dos aparelhos do mesmo tipo.

 

Por isso, há muito que as organizações de consumidores, entre as quais a DECO PROTESTE, reivindicam uma nova etiqueta energética junto da União Europeia. Assim e atendendo a este facto, a União Europeia decidiu rever esta ferramenta de apoio ao consumidor.

 

Redimensionou e otimizou a etiqueta energética de acordo com as necessidades dos consumidores regressando à escala de A a G. Esta e outras informações podem também ser encontradas no site nova etiqueta energética que a ADENE lançou recentemente para apoiar a implementação do Regulamento (UE) 2017/1369.

 

A nova etiqueta entra em exibição nas lojas físicas e online a partir de 1 de março de 2021. Até lá mantém-se em vigor a etiqueta atual.

 

Contudo, alguns fornecedores estão já a incluir na embalagem dos seus produtos a nova etiqueta, em adição à etiqueta atual. Por este motivo, é natural que possa encontrar duas etiquetas energéticas dentro da embalagem do seu novo produto.

 

“A medida beneficia os consumidores porque permite escolher um produto ou equipamento com melhor desempenho energético e, assim, poupar eletricidade. Além disso, com a nova medida, a União Europeia promove a corrida para a inovação tecnológica. Os fabricantes terão de se esforçar por desenvolver equipamentos mais eficientes do que os atuais, de modo a alcançar a classe A”, frisa a Deco.

O confronto: O antes e o depois da etiqueta energética

Créditos de imagem: Deco Proteste

Na nova etiqueta energética dos eletrodomésticos (à direita), as escalas A+, A++ e A+++ caem para dar lugar a uma escala mais simples de A (mais eficiente) e G (menos eficiente). Torna-se assim mais fácil escolher eletrodomésticos eficientes e poupados.

 

Para evitar confusões, importa saber que, com as novas etiquetas energéticas, os equipamentos mais eficientes situar-se-ão na classe B ou nas classes inferiores a esta. Além disso, na nova etiqueta energética os fabricantes deverão integrar um código QR, com um acesso direto a toda a informação sobre o produto.

 

Ao digitalizar o código QR com o smartphone, o consumidor será encaminhado para uma base de dados gerida pela União Europeia (EPREL), onde poderá ver e fazer o download da ficha técnica para todos os aparelhos com a nova etiqueta.

 

Leia também: Dicas para mudar de casa com tranquilidade

Como ler a nova etiqueta energética

Créditos de Imagem: Capital Verde - Eco Sapo

Esta iniciativa enquadra-se no projeto europeu Label 2020, financiado pelo programa Horizonte 2020 da Comissão Europeia, que envolve 16 países europeus e no qual a ADENE é a entidade parceira nacional.

 

O Label 2020 conta com o apoio da Direção Geral de Energia e Geologia, bem como a colaboração do projeto BELT (Boost Energy Label Take Up), financiado pela União Europeia ao abrigo do programa Horizonte 2020. Este projeto visa prestar apoio na implementação da nova etiqueta energética e promover a adoção de equipamentos mais eficientes ao nível europeu. 

 

Em Portugal, a Deco Proteste é responsável pela sua implementação ao nível dos consumidores, em cooperação com outros dois parceiros nacionais do projeto junto dos retalhistas: a Sonae e a Worten.

 

Agora vai ser mais fácil escolher eletrodomésticos eficientes e poupados lá para casa.

Zome consigo sempre.

 

Fonte:

ADENE – Nova Etiqueta Energética

Deco Proteste

Capital Verde

A etiqueta energética vai em breve mudar e para não ser apanhado desprevenido reunimos toda a informação de que necessita saber. Conheça os principais benefícios.

30 de Julho de 2020
Autor:

Adriana Gonçalves

Content Manager & Social Media Zome
Partilhar:
Publicações recentes
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter!
Copyright Zome Portugal® 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade Termos e condições Resolução Alternativa de Litígios