Temas Fechar

Grandes líderes fazem Grandes perguntas - Patrícia Santos

29 de Novembro de 2019

E quando estás calmamente a terminar a tua refeição e a tua filha de 12 anos pergunta: "Mãe o que é ética?"

E quando tu estás calmamente a terminar a tua refeição e a tua filha de 12 anos pergunta: Mãe o que é ética? Instantaneamente te sai a resposta: é fazer o que está certo! E de repente tens a antevisão da pergunta seguinte: e como sei o que está certo?

 

É tramado explicar a uma criança de 12 anos conceitos como ética, honra, persistência. Mas o mais tramado é que na maioria das organizações dá-se por adquirido que estes são conceitos universais e todos os adultos sabem e ainda ficam bem a decorar paredes ou manuais!

 

Neste momento dou comigo tentada a ir ao dicionário para ver se por milagre aparecia uma explicação brilhante sobre ética, que qualquer criança entendesse, vou ao google e deparo-me com:"... conjunto de regras de conduta de um indivíduo".

 

Mais uma definição vaga, sujeita a 1001 pergunta da criança de 12 anos. Dou comigo a tentar ganhar tempo para responder e digo: fazer o que está certo é tratar os outros comos gostarias de ser tratada! E começo a falar comigo mesmo sobre fazer o que está certo!

 

Está certo arrotar à mesa?

 

Na maioria dos países a resposta óbvia é: claro que não ou como agora está na moda dizer pela criançada: que rude!! Sabiam que na India e na Turquia não arrotar depois da refeição é um insulto? Arrotar funciona como um sinal de gesto de agradecimento pela comida. E esta, hein?

 

Parece que afinal o que damos por adquirido ser certo para nós não significa ser certo para todos! Ora bolas, lá se foi por terra a teoria simplista de que se é bom para mim é bom para os outros. Então como vou explicar à minha filha o que é ética? Sem fazer uma dissertação sobre o tema?

 

Tendo por base que estamos a falar de ética moral e que esta está relacionada com o comportamento humano, após alguma reflexão ponderei que não posso dissociar a explicação do meio cultural em que estamos inseridos, pois a nossa cultura condiciona e define o que é visto pela maioria como certo ou errado, e é disso que se trata.

 

Um comportamento ético é um comportamento condicionado e padronizado pela sociedade ou cultura na qual estamos inseridos e igualmente válido para o mundo corporativo.

 

Sermos éticos é sabermos orientar os nossos comportamentos de acordo com os nossos princípios e convicções, mas termos igualmente a capacidade de respeitar os princípios e convicções das outras pessoas.

 

Não se trata de sermos “bonzinhos” pois corremos o risco de sermos os “totózinhos”. Não se trata de queremos ensinar ética, pois esta não se ensina, transmite-se.

 

Trata-se de darmos o exemplo e ensinar que diferente não é sinónimo de errado, diferente é apenas diferente.

 

E eis que percebi que o caminho não era tentar explicar-lhe o significado da palavra ética, mas sim o fazendo-a sentir e refletir sobre o que ser ético significa. Como? Recordando-a de momentos da vida dela.

 

 

Mãe: Lembras-te quando me contaste sobre aquela menina que era “diferente” por ser muito gorda e que todos os meninos gozavam com ela?

Filha: Sim

Mãe: E o que tu fizeste?

Filha: Fiquei triste

Mãe: Porquê?

Filha: Porque ela estava sozinha e ninguém brincava com ela

Mãe: E fizeste mais alguma coisa?

Filha: Pedi que parassem e fui brincar com ela.

Mãe: Lembras-te da tua amiga que não tinha um disfarce para o Halloween mas queria muito participar na festa que estavas a organizar?

Filha: Sim

Mãe: E o que fizeste?

Filha: Pedi-te se podia emprestar um dos meus fatos.

Mãe: Tu gostas de sentir que todos à tua volta são felizes, por isso o que fizeste nas 2 situações foi algo que tu acreditavas que ia tornar as duas meninas mais felizes, certo?

Filha: Sim

Mãe: Lembras-te da vez que a mãe te castigou e tirou o telemóvel porque tinhas respondido torto à mãe?

Filha: uhhh ... sim

Mãe: Naquele momento ficaste muito zangada com a mãe, mas depois pensaste e vieste pedir desculpa porque tinhas falado de forma errada com a mãe. Achas que a mãe foi má por te ter castigado?

Filha: Não

Mãe: Não? Porquê?

Filha: Porque fizeste isso para eu perceber que tinha sido parva.

Mãe: Percebes agora o que é ter um comportamento ético?

Filha: É ajudarmos os outros a serem melhores

Mãe: Também, se acreditamos que ser bons é o correto e os nossos comportamentos estão a contribuir para que isso aconteça, então estamos a ter um comportamento ético.

 

Ou seja, é ouvirmos sempre o anjinho que temos dentro de nós e não o diabinho.

Sermos éticos é termos comportamentos que acreditamos que vão contribuir para que aquilo em que acreditamos aconteça!

 

Se acreditamos que todos devem ser felizes vamos fazer coisas para arrancar sorrisos às pessoas à nossa volta!

Se acreditamos que devemos ser o melhor que podemos vamos fazer coisas para nos tornarmos melhores: estudar, comer melhor, praticar exercício, etc.

Se acreditamos que tratar mal as pessoas diferentes é errado, vamos fazer amizades com pessoas diferentes para que elas sintam que têm amigos.

 

No mundo corporativo infelizmente esta é uma palavra muito vulgarizada e pouco valorizada verdadeiramente, porque é muito pouco questionada.

 

Por isso termino voltando ao título para desafiar as organizações a refletirem sobre o tema e a tentarem responder e a explicarem como se fosse a uma criança, porque grandes empresas são feitas de grandes líderes e grandes líderes são feitos de grandes perguntas!

E quando estás calmamente a terminar a tua refeição e a tua filha de 12 anos pergunta: "Mãe o que é ética?"

29 de Novembro de 2019
Autor:

Patrícia Santos

CEO da Zome
Partilhar:
Publicações recentes
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter!
Copyright Zome Portugal® 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade Termos e condições Resolução Alternativa de Litígios