Temas Fechar

Gestão de equipas: Um líder deve permitir que as suas pessoas partilhem ideias e estratégias - por Helder Ferreira

15 de Julho de 2021

Líderes que comunicam as suas expectativas com clareza, garantem que toda a equipa esteja alinhada. 

Quantas equipas vemos com elevados níveis de performance e consistência? 

 

Pois é, olhando em pormenor para algumas equipas, identifico que existem nelas uma característica em comum - uma liderança com um alto padrão ético e moral, com objetivos claros mas também adaptáveis às suas pessoas. 

 

São líderes que se envolvem com as suas equipas, focados em formar as suas pessoas e preocupados em transmitir segurança sempre que alguma coisa corre menos bem. 

 

Permitem que as suas pessoas partilhem ideias e estratégias de forma a sentirem-se envolvidas e claro, trabalham todos os dias junto das suas equipas, com o objetivo de encontrar e formar outros futuros líderes. 

 

Um líder com senso ético, é basicamente alguém que segue o bom senso e toma uma atitudes justa, sem rebaixar ninguém. Fazem com que as suas pessoas se sintam seguras, em vez de ansiosas. 

 

» Leia também: Talento e formação - Assim se criam colaboradores de sucesso - por Helder Ferreira

 

Líderes que comunicam as suas expectativas com clareza, garantem que toda a equipa esteja alinhada. 

 

A neurociência explica:

 

Quando a amígdala regista uma ameaça à nossa segurança, as artérias endurecem e engrossam para suportar o aumento do fluxo sanguíneo através dos nossos membros, que se preparam para uma resposta de luta ou fuga.

 

Nesse estado, perdemos acesso ao sistema de relação social do cérebro e à função do córtex pré-frontal responsável pela execução de uma tarefa. Isto é, perdemos a capacidade de pensar criativamente e de buscar a excelência no que fazemos.

 

Logo, do ponto de vista neurocientífico, garantir que as pessoas se sintam seguras deve ser a prioridade nº1 dos líderes.

 

Como? 

 

Ao definir uma direção clara e permitir que os colaboradores se organizem. Nenhum líder pode fazer tudo sozinho. Por isso, é fundamental distribuir energia e confiar na tomada de decisão daqueles que estão mais próximos da ação em questão.

 

Envolver e dialogar com a equipa de forma aberta, clara e frequente é fundamental. Os líderes que o fazem criam um cenário favorável à conexão com a equipa.

 

Um estudo feito por cientistas americanos em 2012, relataram que as emoções são contagiosas no local de trabalho e afetam a produtividade e o bem estar geral. Os profissionais analisados sentiam-se emocionalmente esgotados só de observar interações desagradáveis entre colegas de trabalho.

 

Por isso, líderes, não se esqueçam de chamar as vossas pessoas pelo nome, sorrir, partilhar interesses comuns, dialogar com elas. 

Quantos querem impôr as suas ideias e tornam-se inflexíveis em tudo o que comunicam?

Créditos de imagem: Adobe Stock

Erro.

 

Os líderes devem estar abertos a novas ideias, serem flexíveis na mudança de opinião. Desta forma o líder lidera pelo exemplo e as suas equipas crescerão num ambiente de partilha, respeito, que motiva aprendizagem.

 

Ser flexível não é um sinal de fraqueza, mas sim um ato nobre e por isso, talvez um dos mais difíceis atos que um líder tem de tomar. 

 

Tudo aquilo que um líder possa fazer para diminuir o medo e stress é muito valorizado pela equipa, gerando uma maior conexão da mesma. 

 

Cientistas já comprovaram que, sob ameaça, a diminuição do fluxo sanguíneo pára e o cérebro reduz a visão periférica, para que nos concentremos no perigo imediato, com a visão de túnel. A ameaça e o medo fecham a nossa mente para novas ideias e abordagens.

 

Passamos a ter opiniões mais inflexíveis quando ameaçados, mesmo diante de evidências contraditórias. O que torna a vontade de querer aprender mais dificil.

 

Para que as equipas se sintam motivadas em aprender, tente iniciar as conversas sem limitações ou julgamentos.

 

» Leia também: Como manter a motivação para concluir metas e sonhos - por Helder Ferreira

 

Oiça todos de forma atenta sem interromper. Só porque pensamos que já sabemos o que o outro vai dizer ou quer dizer. O importante não é o que a pessoa nos diz. O realmente importante é como a pessoa se sente quando o diz.

 

E tendo o líder a equipa envolvida, os sinais de gratidão e lealdade vão surgir de forma natural.

 

Estes dois sentimentos surgem-nos sempre que sentimos que fomos ajudados por alguém na nossa vida, no nosso desenvolvimento pessoal. Quando o líder demonstra compromisso com a sua equipa, estes dois sentimentos e emoções são desencadeados. Surgindo logo o querer retribuir e superar expetativas.

 

Por isso, líderes do mundo, mantenham-se em constante autocritica e as vossas equipas agradecerão.

Líderes que comunicam as suas expectativas com clareza, garantem que toda a equipa esteja alinhada. 

15 de Julho de 2021
Autor:

Helder Ferreira

Training and Banking Relations Director
Partilhar:
Publicações recentes
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter!
Copyright Zome Portugal® 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade Termos e condições Resolução Alternativa de Litígios