Temas Fechar

Como meditar em casa de maneira simples

15 de Agosto de 2019

Meditar é um dos hábitos mais simples que pode fazer: pode meditar em qualquer sítio, a qualquer hora e terá sempre benefícios imediatos.

A Ana é casada e mãe de dois filhos lindos. Atualmente, ela divide o seu tempo entre ir buscar os pequenos à escola, o salão de cabeleireiro onde trabalha, as aulas de inglês à noite e a gestão da rotina doméstica. 

 

Quem assiste do lado de fora, não consegue entender como é que a Ana cumpre com todos estes compromissos e ainda assim, está sempre feliz.  

 

Na verdade, ela tem uma energia que contagia até o Senhor José, o vizinho carrancudo e maldisposto da vizinhança.  

 

“Bom dia Sr. José!”- Diz-lhe a Ana todos os dias quando passa por ele, sabendo que este não lhe vai responder.

 

O Sr. José olha-a de lado, mas sorri ligeiramente. Ele recorda-se dos dias em que passava por ela e sentia-a abatida, com um olhar cabisbaixo.

 

Há alguns meses atrás, a Ana acordava cansada, sem paciência para as clientes do cabeleireiro, discutia com o marido e sentia-se distante dos seus filhos. 

 

Ela vivia num ciclo desgastante e não tinha qualquer cuidado com a sua saúde. A transição para um comportamento equilibrado aconteceu após ter sofrido um ataque cardíaco.  

 

Tic-tac. Tic-tac. Tic-tac.

 

Fazia o barulho do relógio do quarto 231, um barulho que soava no coração da Ana e que a fazia sentir-se impotente, deitada numa cama do hospital. Não sabia onde estava, sentia-se perdida.

Abriu levemente os olhos e sentiu uma lágrima a escorrer pelo rosto. Não lembrava de quase nada do que tinha acontecido, mas o choro do seu filho José não lhe saia da cabeça. Naquele dia prometeu a si mesma que ia mudar a sua vida. Ela não queria sentir-se mais assim, não queria que os filhos dela a vissem desta forma. 

 

No dia da alta médica, o médico alertou-a para a mudança de hábitos e sugeriu-lhe começar a praticar meditação

 

“Meditação?” - Questionou a Ana, reticente sobre se aquele método era o mais indicado para ela. Ainda assim, ela resolveu dar uma oportunidade e começou a praticar meditação em casa. 

O início da prática não foi fácil! Foi preciso dedicação e alguma persistência.

 

No entanto, passado algum tempo, a Ana conseguiu e tornou a prática da meditação um hábito na sua vida. Sentia-se muito mais paciente, calma e feliz. Desta forma, conseguia organizar a sua vida e assim, cumprir com todos os compromissos que tinha na sua agenda. 

 

Conseguia ir ver as peças de teatro dos filhos na escola e nada pagava o sorriso deles, nem o abraço amoroso que lhe davam no fim de cada peça. 

A história da Ana pode ser a sua história

A meditação pode ser a solução que procura para ter uma vida mais saudável, mais calma e mais tranquila. Um estudo realizado pela Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, sugere que meditar ajuda a aliviar a dor, mesmo em pessoas que não têm formação em meditação. 

 

De acordo ainda com este estudo, a meditação é um mecanismo poderoso, porque reduz as respostas emocionais do corpo, principalmente aquelas relacionadas à dor. 

 

Tem curiosidade em saber mais sobre meditação? Continue a ler o artigo para saber:

  • O que é meditação?
  • Quais são os benefícios da meditação?
  • Como meditar em casa? 

O que é meditação?

A palavra meditação vem do latim “meditare”, que significa voltar-se para o centro e desligar-se do mundo externo. Meditar é treinar a mente para viver o momento presente, esquecer os problemas, manter a calma e perceber a beleza que reside à nossa volta e dentro de nós. 

 

Segundo Matt Rossano, professor de psicologia da Southeastern Louisiana University, foi a meditação que nos tornou humanos e que nos diferenciou dos neandertais (subespécie do Homo Sapiens). Ao praticar meditação diariamente, ensinamos o cérebro a pensar de forma positiva, o nosso humor melhora significativamente, começamos a lidar melhor com os problemas e a vida ganha outro sentido.

 

Quais são os benefícios da meditação?

 

Muitas vezes procuramos a felicidade na aquisição de coisas materiais: um novo telemóvel, uma casa na praia, o carro do ano, roupas e perfumes. A neurociência tem vindo a provar que a meditação é uma experiência capaz de mudar profundamente o cérebro e a forma como pensamos. 

 

A prática da meditação é um dos caminhos para encontrar a verdadeira alegria que reside dentro de nós. Matthieu Ricard, aclamado como “O Homem Mais Feliz do Mundo” é um monge budista de 71 anos de idade que teve as suas ondas cerebrais rigorosamente avaliadas por pesquisadores da Universidade de Wisconsin.

 

De acordo com o neurocientista Richard Davidson, um dos responsáveis pelo estudo, 256 sensores foram utilizados durante as sessões de meditação do monge, para registar as atividades cerebrais. 

 

O que os sensores reveleram foi que o cérebro de Matthieu produziu um nível altamente elevado de ondas cerebrais relacionadas com a consciência, a atenção, a aprendizagem e a memória.  

 

Sempre que Matthieu fazia meditação, os seus pensamentos ficavam focados em compaixão.

A relação entre meditação e felicidade é real e faz muito sentido. Até porque o hormônio da felicidade, a serotonina, aumenta durante as práticas meditativas. 

Mas além da felicidade, existem outros benefícios na prática da meditação:

 

  • Alivia a tensão e o stress;
  • Melhora a concentração, a clareza de pensamentos, a memória, a comunicação, o foco e a criatividade;
  • Combate problemas psicológicos como a depressão;
  • Previne doenças cardiovasculares e degenerativas como o Alzheimer e Parkinson;
  • Aumenta os níveis de produtividade;
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Traz equilíbrio e clareza na gestão das emoções;
  • Tem ação anti-inflamatória;
  • Reduz a dor.

 

A meditação também pode ser um alívio para a dor mais popular que existe: a dor de cabeça.

 

“A meditação traz sabedoria; A falta de meditação deixa-o na ignorância. Saiba bem o que o conduz para a frente e o que prende atrás, e escolha o caminho que o guie à sabedoria.” - Buda

Steve Jobs dono de uma das mentes mais inovadoras que o mundo já viu, começou a praticar meditação em 1973, antes mesmo da criação da Apple.

 

Além de Steve Jobs, outros notáveis empreendedores como a apresentadora Oprah Winfrey, Richard Branson, Gisele Bundchen, são adeptos da meditação como forma de aumentar os seus resultados e performance.

Como meditar em casa? 

Créditos de imagem: Adobe Stock

O simples exercício de ‘desligar-se do mundo’ por alguns instantes, colabora para que a mente tenha um descanso físico, mental e emocional. A maioria das pessoas vê a meditação como algo complicado e que não se encaixa nas suas rotinas. Mas, a verdade é que a prática é totalmente aplicável no dia-a-dia.

 

O resultado para quem começa a meditar pode aparecer em poucas semanas do início da prática, com mudanças que ajudam no bem-estar diário. Apesar de a meditação ser praticada em aulas e locais próprios, a técnica de tradições orientais também pode ser feita em ambientes comuns, como na tua casa. Para começar basta apenas aprender alguns procedimentos, que podem ser realizados uma ou duas vezes ao dia, por alguns minutos.

 

Vamos então começar? Siga estes princípios da meditação para começar a praticar em casa.

Escolha o local 

 

Deve escolher um local tranquilo, onde não haja barulho, nem interrupções ou distrações. O silêncio e a temperatura são fatores muito importantes para uma boa concentração. Pode personalizar o seu espaço. Alguns terapeutas dizem que cada pessoa é única e deve usar como decoração objetos e elementos que remetam a energias positivas. 

 

Algumas pessoas também gostam de meditar no meio da natureza, por exemplo, no jardim. Também é uma ótima opção!

 

Reserve um tempo e lugar

 

Não precisa de ter um longo período de tempo. Pode começar com cinco minutos diários e aumentar conforme se sinta mais confortável. Pode ser ao acordar, para garantir energia e foco nas atividades diárias, ou quando for deitar para acalmar a mente e dormir melhor.

 

Meditar é um hábito, quanto mais praticar mais se torna melhor em fazê-lo. 

Postura para meditar

 

Existem várias posturas que pode adoptar, contudo aquela que é mais confortável para si, é a melhor. A postura mais famosa e utilizada é a Padmasana ou ‘Postura de Lótus’. Nessa postura, permanece sentado, com as pernas cruzadas e os pés sobre as coxas. A coluna deve estar ereta.

 

Apesar de exigir alguma flexibilidade, a ‘Postura de Lótus’ reduz o fluxo de sangue que vai para as pernas, resultando num aumento sanguíneo para o cérebro. No entanto, esta postura não é obrigatória. O essencial é sentir que está numa posição confortável e que a coluna esteja ereta, ombros relaxados e pescoço alinhado. 

 

Encontre também um apoio para as mãos, no colo ou nos joelhos. Feche os olhos e relaxe bem os músculos. 

 

Controle a respiração e o foco

 

Controlar a respiração é um requisito fundamental para aprender a meditar em casa. Feche os olhos e preste atenção à sua respiração.

 

Este é um dos pontos mais importantes quando está a meditar, porque a respiração tem o poder de controlar os pensamentos e de acalmar a mente. Inicialmente pode parecer bastante difícil controlar a respiração, mas com a prática tudo se torna mais confortável. Para treinar, conte até quatro enquanto inspira e repete esse mesmo tempo enquanto expira. 

 

Se os pensamentos começarem a surgir na sua mente enquanto tenta concentrar-se, aceita isso. Tem serenidade para deixa-los partir. Com o tempo vai ser capaz de se concentrar sem dificuldade e evitar outros tipos de pensamentos durante a prática. 

 

Preste atenção à sua respiração e na forma como o ar entra e sai do seu corpo. Deixe a respiração fluir naturalmente, não tenha pressa, nem ansiedade. Esqueça as preocupações e aproveite esse momento para perceber o que acontece dentro de si.

Não perca a motivação 

 

O início é sempre mais complicado. A mente demora algum tempo a habituar-se a uma nova rotina. Não fique frustrado porque não existe o “certo” ou o “errado”. Observe os seus pensamentos, aceite-os e lembre-se que meditar é uma habilidade. Quanto mais praticar, mais fácil é de fazer.

 

A meditação, quando inserida numa rotina, pode traduzir-se no aumento da boa disposição, e diminuição considerável da sensação de irritabilidade. 

 

Ao praticar exercícios de meditação, vai trabalhar a sua mente de forma a sentir-se mais relaxado, com menor ansiedade e, claro, menos stress.  Ficou curioso em começar alguns exercícios de meditação? Porque não experimentar?

Meditar é um dos hábitos mais simples que pode fazer: pode meditar em qualquer sítio, a qualquer hora e terá sempre benefícios imediatos.

15 de Agosto de 2019
Autor:

Adriana Gonçalves

Redação Zome
Partilhar:
Publicações recentes
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter!
Copyright Zome Portugal® 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade Termos e condições Resolução Alternativa de Litígios