Temas Fechar

Como gerir ansiedade e stress em tempos de COVID-19

27 de Março de 2020

É normal sentir-se mais ansioso e com medo. Saiba através destas dicas úteis, como pode lidar com a ansiedade e o stress em tempos difíceis.

“Não consigo deixar de pensar nisto!”

“Estou muito preocupado com isto.”

“Ando nervoso e com medo.”

 

Também se tem sentido assim? Se se identifica com alguma ou algumas destas afirmações, saiba que é normal. Todos os dias somos bombardeados por informações vindas de todas as direções e este excesso de comunicação pode gerar ansiedade, medo e angústia.

 

Um novo vírus veio obrigar-nos a reinventar o mundo e as nossas rotinas. Parece um daqueles filmes de terror que nunca pensaríamos que poderia tornar-se real. Mas, é real e não deixa de ser um momento de aprendizagem. Individual e coletivo. Para a nossa vida, relações e negócios.

 

Existe uma pandemia mundial, um vírus, que nos obrigou a estar em casa e muitos foram os comportamentos que tivemos de adotar, por exemplo: Como trabalhar a partir de casa e continuar a ser produtivo? Como demonstrar afeto sem o auxílio do toque? Como ir ao supermercado sem correr riscos?

 

O que era simples, agora é mais complexo e esta adaptação não é fácil, principalmente para a nossa saúde mental. Devemos estar em alerta, porque à parte do perigo do vírus, a quarentena e isolamento podem ter um grande impacto sobre a nossa saúde física e mental.

 

A Organização Mundial de Saúde não está indiferente ao que se sucede e tem vindo a disponibilizar informação de maneira a contornar estas questões de saúde em tempos de Covid-19 - informação essa que está também disponível e trabalhada no site da Ordem dos Psicólogos Portugueses.

 

Uma das questões a que a OMS tenta responder remete para a forma de como podemos lidar com o stress e admite que “durante uma crise é normal que as pessoas se possam sentir tristes, ansiosas, confusas, assustadas ou zangadas.”

 

Saiba através destas dicas úteis que preparamos para si, como pode lidar com a ansiedade e o stress em tempos difíceis.

Acolha e reconheça o que está a sentir

A ansiedade, o medo, a frustração e outros sentimentos desagradáveis não trazem apenas desconforto, eles também têm uma função importante: proteger-nos.

 

Normalmente, quando nos sentimos em estado de alerta ou ameaçados ficamos mais atentos e disponíveis para adotar comportamentos de proteção, de modo a promover a nossa segurança (e a dos outros).

 

Antes de procurar a melhor forma de lidar com qualquer um destes sentimentos, precisa de reconhecer a existência deles dentro de si. E, para isso, é necessário deixar de ter a culpa por sentir, simplesmente porque sentir o que sente é uma condição da natureza humana.

 

Não podemos percorrer caminhos difíceis sem, antes, olhar para dentro e reconhecer o que estamos a sentir.

Invista os seus esforços naquilo que pode controlar

Identifique as ações que estão dentro da sua esfera de ação, que pode fazer (exemplo: lavar bem e frequentemente as mãos, manter o distanciamento social, ficar em casa, fazer atividades de que gosta, trabalhar em casa, etc.)

Concentre-se no agora e crie um momento diário de relaxamento

Mantenha-se presente e pense nas atividades que está a fazer: preparar uma refeição, fazer exercício, ler um livro, ver um filme.

 

Lembre-se de respirar, para não se afogar na tempestade dos dias. A meditação poderá também ajudar a manter-se mais presente, menos ansioso e a gerir melhor a sua emoção.

 

Escolha um local da sua casa que lhe transmita tranquilidade e onde se sinta confortável. Uma vez por dia (ou sempre que precisar) use esse espaço para relaxar.

 

Leia também o artigo: Como meditar em casa de maneira simples

Não consulte informações mais do que duas vezes por dia

Mantenha-se informado mas tenha consciência de o fazer apenas duas vezes por dia e de consultar só as fontes oficiais de informação, como a DGS, a OMS e a OPP.

 

Combata a tendência das Fake News e procure ativamente por boas notícias sempre que consultar fontes de informação sobre a situação. Lembre-se que a quantidade não é sinónimo de gravidade.

Fale com amigos e familiares

Partilhe com alguém o que está a sentir e como está a experienciar esta situação. Falar com outras pessoas é das estratégias mais eficazes para diminuir a ansiedade. 

Faça o que mais gosta de fazer e lhe dá prazer

Crie listas com as actividades que lhe dão mais prazer, fixe num local visível e reserve um período do seu dia, para se dedicar exclusivamente ao que mais gosta. Por exemplo, ler um livro, cozinhar uma receita, criar o seu próprio ginásio em casa, etc.

 

Leia também o artigo: Quer passar o tempo mas está sem ideias? Saiba tudo o que pode fazer online!

Pratique a gratidão e pense sobre os aspectos positivos do seu dia

Sozinho ou com a sua família, faça uma lista das coisas boas que aconteceram durante o dia (um diálogo, um gesto) e defina um plano para o dia seguinte (use a lista de tarefas que lhe dão prazer e a das coisas que não tinha tempo para concretizar).

Pratique exercício físico

Mesmo que habitualmente não vá a um ginásio ou pratique algum desporto, na vida ativa, fazemos outras atividades: subimos escadas, trocamos de roupa, gesticulamos, caminhamos, etc. Sem estas atividades, o gasto energético é reduzido e o corpo pode ressentir-se.

 

O que podemos fazer? Tentar manter os níveis de atividade física o mais próximo possível do que estava habituado. Como? Seja criativo.

 

Existem vários ginásios e até influenciadores conhecidos a proporcionar aulas online gratuitas com exercício fáceis de fazer a partir de casa. Reserve uma parte do seu dia para se mexer: faça alongamentos, agachamentos, flexões, entre outras atividades.

Pense no futuro de forma positiva

Pense na forma como se vai sentir quando isto tudo terminar, na capacidade de adaptação que demonstrou, na criatividade para manter as rotinas e evitar o aborrecimento, no tempo de qualidade que passou com a sua família, nas competências que desenvolveu, na forma como as suas relações e as da comunidades saíram fortalecidas.

 

Encare esta experiência como uma oportunidade de crescimento individual e coletivo  e para lidar com tempos difíceis, conte também com a Zome. Saber olhar para nós mesmos e para o outro com mais compaixão é essencial para transformarmos o mundo em comunidade.

 

Um conselho da Ordem dos Psicólogos Portugueses:

 

Se os seus sentimentos de inquietação forem excessivos e persistentes, se se sentir completamente sobrecarregado e desgastado pelos sentimentos de ansiedade, se se sentir ansioso durante longos períodos de tempo, se a ansiedade o estiver a impedir de funcionar e fazer a sua rotina diária, se sentir que está a ficar sem controlo PEÇA AJUDA.

É normal sentir-se mais ansioso e com medo. Saiba através destas dicas úteis, como pode lidar com a ansiedade e o stress em tempos difíceis.

27 de Março de 2020
Autor:

Adriana Gonçalves

Redação Zome
Partilhar:
Publicações recentes
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter!
Copyright Zome Portugal® 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade Termos e condições Resolução Alternativa de Litígios